Noticias

25/03/2019

Os cinco maiores erros na administração de condomínios

Em todos estes mais de 25 anos de experiência, pudemos viver diversas situações e ajudar síndicos e condôminos a administrar melhor seus bens e seu patrimônio. E sempre que um novo síndico assume, vemos as mesmas posturas. Geralmente, ele vem cheio de boa vontade e quer mostrar serviço. Muitas vezes, ele não possui experiência no assunto e acaba cometendo erros, apesar das boas intenções. Nosso papel é justamente o de orientá-lo, para que este tipo de inconveniente não aconteça.

Você é síndico do seu condomínio? Listei alguns dos principais erros que podem ocorrer para ajudá-lo a estar sempre preparado para este desafio! Vamos lá!

1 – Não conhecer o condomínio e as regulamentações

Muitos dos novos síndicos não têm ideia da lei que regulamenta os condomínios (Código Civil, artigos 1.331 a 1.358) e também não conhecem a convenção condominial à qual estão submetidos. Muitos acabam ditando normas ilegais para resolver problemas rotineiros e acabam vistos como pequenos ditadores pelos demais moradores. Minha dica é: leia todos os documentos e prepare-se para saber o que você pode e deve fazer. Isso fará com que você esteja amparado e tenha mais segurança na tomada de decisões

2 – Não conhecer a dinâmica da administradora

Quando se assume uma posição como esta, é importante conhecer bem como funciona a relação entre o prédio e administradora. Muitos síndicos ansiosos acabam convocando muitas reuniões, encaminhando e-mails sem necessidade, desejam fazer assembleia todo mês. Neste processo, é importante que a administradora oriente bem o síndico e ofereça ferramentas eficazes para que a comunicação se estabeleça de maneira eficaz. Utilizar a tecnologia é uma excelente maneira de facilitar e otimizar a gestão e os recursos. Portanto, conheça bem sua administradora.

3 – Não se comunicar com os moradores

Saiba o que as pessoas pensam, querem e precisam. Conversar com os moradores demonstra que você deseja realizar uma gestão transparente, mostra confiança e segurança para o coletivo. Hoje, é possível conversar por meios de ferramentas tecnológicas como aplicativos para as comunidades ou mesmo em grupo no whatsapp. Ouça e mostre-se aberto!

4 – Fazer obras sem a aprovação da assembleia

A menos que uma obra seja totalmente emergencial, ela precisa da aprovação da assembleia. É importante que diversos orçamentos sejam realizados, para que não haja questionamento em relação a parcialidade ou favorecimentos. E sempre que possível verificar entre os condôminos se não há alguém que preste o serviço, pois isto pode reduzir custo e maior comprometimento.

5 – Achar que síndico bom não aumenta o condomínio

Muitos síndicos acabam deixando de lado prioridades por conta de não aumentar a cota condominial. Não se deve jamais deixar de cuidar da conservação das áreas comuns. O bom síndico não é aquele que nunca aumenta o valor do condomínio, mas sim aquele que sabe gerir de forma inteligente e lidar da melhor maneira com as adversidades, sempre pensando no bem de todos.