Noticias

30/09/2019

Não fui na assembleia. E agora?

Quem já não passou por esta situação de não comparecer na assembleia do condomínio e depois ser surpreendido com um rateio, ou com mudanças nas normas, ou ainda com decisões com as quais não concorda.

É importante ressalvar, que a assembleia de condôminos, é um dos atos mais importantes na vida condominial, pois é o órgão soberano e onde são decididos os rumos do condomínio e deliberadas normas de convivência.

Ocorre, porém que os índices de frequência em assembleias, usualmente são baixos, na maioria das vezes por serem cansativas e pouco decidirem, exceto, quando a assembleia vai tratar sobre sorteio de vagas de garagem, porque então, o interesse passa a ser excessivo.

Entretanto, a ausência dos condôminos nas assembleias, acaba por ocasionar um certo relaxamento no acompanhamento da rotina cotidiana e o preço a ser pago no futuro pode ser alto.

O síndico que quer um quórum alto, para ter o respaldo da maioria dos condôminos, e assim tornar sua gestão mais fácil e transparente, deve ser criativo e buscar alternativas para incentivar a frequência nas mesmas.

Com os diversos compromissos pessoais e profissionais que todos temos atualmente em nossa vida, dificilmente consegue-se que todos os condôminos estejam presentes, na assembleia, porém, uma opção de medir-se a frequência, ou tentar evitar que sempre os mesmos compareçam, é valer-se da rotatividade dos dias para realização de assembleia, ou uma pesquisa entre os moradores para que seja verificada qual o melhor dia da semana da reunião ajuda e permite um comparecimento maior.

Na elaboração do edital de convocação da assembleia, evite incluir muitos assuntos que demandem grandes discussões e acabam por ocasionar que a mesma perdure por muito tempo, pois isto apenas ocasionará o cansaço dos presentes e fará com que os assuntos do final da assembleia acabem sendo decididos sem a devida atenção ou possam ser adiados.

Caso não tenha previsão na Convenção Condominial, evite incluir “Assuntos Gerais” na pauta, pois eles tendem a distorcer assuntos e alongar a reunião.

E quando estiver incluído o tema “assuntos gerais”, é importante ressalvar que não se recomenda a aprovação de gastos ou impor obrigações a condôminos, uma vez que as aprovações de serviços e gastos devem vir em pauta específica, evitando surpresas aos condôminos ausentes e futuros questionamentos.

No dia da assembleia o presidente e o secretário são os dois principais atores da mesma, vez que o Presidente é quem concederá a palavra a quem quiser falar e conduzirá a assembleia dentro da ordem e de maneira mais imparcial possível, e o secretário terá como função anotar o que se passou na assembleia para que a ata represente a realidade dos atos ali discutidos.

Algumas convenções vedam expressamente que o síndico presida a assembleia, portanto verifique o que está na mesma.

Para que a assembleia seja produtiva é importante ater-se à pauta, evitando discussões paralelas, ou que não estejam relacionadas ao assunto.

Se você não puder comparecer, procure um vizinho, um familiar ou até mesmo um conhecido ou amigo de confiança e peça que ele lhe represente por uma procuração.

Principalmente se o assunto a ser deliberado em assembleia for de alguma maneira lhe afetar.

Uma boa assembleia não deve ultrapassar de 2 horas de duração pois acima disto começa a tornar-se cansativa e desvia os assuntos e fatos.

Se existem muitos assuntos a serem discutidos, divida em 2 ou mais assembleias podendo assim permitir uma maior participação e deliberação sobre os mesmos.

E o mais importante, se você não esteve presente ou se fez representar na assembleia, não adianta reclamar depois, pois esta omissão foi uma das razões para que as coisas continuassem como estavam, ou mudaram em desacordo com sua vontade.